Esquadra 401

Nos anos compreendidos entre as décadas de 40 e 50, foram dados os primeiros passos na área da fotografia aérea mas só em 1966 se cria a Esquadra de Ligação e Transporte, dando início a uma tradição que se prolongou por muitos anos de fotografia na Base Aérea nº1.

Entre 1973 e 1976 passou a designar-se Esquadra de Reconhecimento e Pesquisa de Recursos, operando na altura o Dakota, e mais tarde, em 1975, o C-212 “Aviocar”.

Decorria o ano de  1976 quando se deu início aos primeiros trabalhos na área da geofísica, mais uma valência que contribuiu para que em 1979, por directiva do CEMFA, esta Esquadra adoptasse a designação de Esquadra de Reconhecimento e que levou a que em 1984 fosse atribuída à Esquadra a missão de Vigilância Marítima.

Em 1991, entra no Sistema Integrado de Fiscalização das Actividades de Pesca (SIFICAP), dando inicio à operação do C-212-300 em 1995. Também em 1995 a esquadra passa a designar-se como Esquadra 401, sendo-lhe em 2002 atribuída a missão de Busca e Salvamento (SAR).


Em Maio de 2009 a Esquadra 401-Cientistas, até então sediada na Base Aérea nº1, foi transferida para a Base Aérea nº6, tendo assumido todas as missões da Esquadra 502, por altura da recepção da frota C-295.

Foi então que em 6 de Dezembro de 2011, teve lugar na Base Aérea nº6, Montijo, a Cerimónia de Encerramento da Actividade Operacional da Esquadra 401.

Os aviões da Esquadra 401 realizaram mais de 1.300 missões só em 2008, a que correspondem cerca de 2.500 horas de voo, com principal enfoque na evacuação e socorro de doentes na Madeira e Açores, na Vigilância Aérea à Pesca Ilegal e no combate à poluição, além do transporte de órgãos.

  COPYRIGHT © 2014 FAP - DCSI - WEBTEAM