Apresentação do livro “Poemas do Quinto Império”

Realizou-se no passado dia 20 de abril, na sede nacional da Associação de Especialistas da Força Aérea, na cidade do Porto, a apresentação do livro “Poemas do Quinto Império” da autoria do nosso camarada Ibn Vitterbo, pseudónimo de Avelino Meireles Rodrigues especialista OPRDET de 1968.

Com uma sala razoavelmente composta o Presidente da Direção Nacional agradeceu a presença do público e dirigiu-se ao autor saudando-o pela profundidade e complexidade da obra sobre um tema poética em que o conhecimento histórico e os princípios morais estão sobejamente presentes.

Aliás, como se define o autor:

 “duas palavras sobre o autor:

nasci no mear do século xx no norte de Portugal – entre douro e minho.

desde criança percebi que observava a vida de maneira diferente.

intuía que quando adulto teria obrigação de divulga-la, mas nunca em livro e por nunca em poesia.

por traição do destino eis-me aqui…

com o intuito de ser útil a alguns no agora, mas a muitos mais no futuro faço dádiva destes trabalhos de uma vida.

dou-vos o melhor da minha pobre alma atravessando espaços e tempos que o torna inconciliável com pragmatismos consumistas materiais e/ou imateriais.

cabe também a vós que ele mais caiba no mundo.”


Feita a apresentação por parte do autor Ibn Vitterbo passou-se a um período de debate assaz vivo e em que foi possível, acima de tudo, mostrar a nossa formatação eurocêntrica.

No encerramento, o Núcleo do Porto também ele organizador deste evento, ofereceu um Porto de Honra aos presentes, gesto que permitiu mais um excelente momento de convívio e de troca de impressões sobre a obra.


Não resistimos à publicação de um dos poemas do livro intitulado “oh áfrica!”

“oh áfrica

quando eles compreenderem que és coração

entenderão

o alento vasto de tua anca

sentirão

a dádiva gémea de teus seios

levarão

à alma o marfim de teu sorriso

se aquietarão

no pouso longo de teu olhar

navegarão

o mar ondulante de tuas coxas

condoer-se-ão

do excesso dos deuses beijando teus pés

voarão

no ir a céu de teus cânticos fúnebres

ouvirão

o folhear palavra de mais velho

saberão que és a mãe do provérbio

sacralizarão

teu útero da humanidade

e cuidarão

que em ti não nasceram

sócrates, platões ou aristóteles

budas, krishnas, confúcios, cristos ou maomés

porque tu és a mãe das mães de todos eles

e porque para c´rer nunca precisaste

de vedas, bíblias ou alcorões

prostrar-se-ão a teu altar

porque tu és Coração”


03 de maio de 2018


Voltar

  COPYRIGHT © 2018 FAP - DCSI - WEBTEAM