Estrutura da Força Aérea
Inspeção-Geral da Força Aérea
IGFA
INÍCIO . Estrutura da Força Aérea . Inspeção-Geral da Força Aérea

< voltar

Inspeção-Geral da Força Aérea
Amadora

Missão

Apoiar o CEMFA no exercício da função de controlo, avaliação e prevenção e investigação de acidentes.

 

Competências

a) Realizar, de acordo com os padrões adequados ao escalão em que se situa, os estudos, análises e inspeções necessárias à avaliação do cumprimento das leis e regulamentos em vigor, da eficácia, da pertinência e da eficiência da acção da Força Aérea em todas as suas atividades;

b) Realizar as inspeções necessárias à avaliação do funcionamento do próprio sistema de inspeções;

c) Coordenar as actividades de inspeção programadas por si, pelos comandos funcionais e outros órgãos, de forma a obter o melhor rendimento do sistema;

d) Elaborar os relatórios das inspeções por si realizadas, apreciar os relatórios das inspeções executadas pelos comandos funcionais e outros órgãos, acompanhar as ações correctivas tomadas e pronunciar-se sobre a sua eficácia;

e) Informar o CEMFA sobre o resultado de todas as inspeções, aconselhando-o sobre a resolução das deficiências mais pertinentes que afetem a eficiência da Força Aérea;

f) Propor e acompanhar os planos anuais de prevenção de acidentes;

g) Superintender tecnicamente nas áreas de prevenção de acidentes e de combate a incêndios;

h) Realizar as inspeções e investigações específicas determinadas pelo CEMFA;

i) Estabelecer ligações com a Inspeção-Geral das Forças Armadas, as estruturas de inspeção dos outros ramos das Forças Armadas Portuguesas e de forças armadas estrangeiras com vista à recolha e permuta de elementos informativos de valia técnica que possam contribuir para o aperfeiçoamento do sistema de inspeção da Força Aérea;

j) Estabelecer ligações com outras forças aéreas para intercâmbio de informação no âmbito da Segurança de Voo;

k) Realizar as acções necessárias ao funcionamento do sistema de auditoria do pessoal da Força Aérea.

História

As primeiras referências à atividade da Inspeção-Geral da Força Aérea, como sistema, datam de 28 de dezembro de 1956, citadas no Decreto-Lei nº 40949, daquela data. A oficialização desta Inspecção-Geral só veio a ter lugar, porém, através do Decreto-Lei nº 48 156, de 26 de dezembro de 1967, mas a ativação de um órgão vocacionado para controlo do cumprimento das disposições legais aplicáveis à Força Aérea concretizar-se-ia mais tarde após a publicação do Decreto-Lei nº 646/74, de 21 de novembro.

Este diploma define a sua missão fundamental e os órgãos que a compõem, constando a sua orgânica em Despacho nº 57/75, de 30 de dezembro de 1975, do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea.

Na legislação citada define-se a Inspeção Geral da Força Aérea como órgão de análise e controlo superior do funcionamento da Força Aérea, sem caráter executivo, competindo-lhe fiscalizar o cumprimento das disposições legais e regulamentares respeitantes à Força Aérea e das decisões do Chefe do Estado-Maior e ainda, de propor medidas tendentes ao constante aperfeiçoamento da Força Aérea.

Assim, pode dizer-se que a Inspeção-Geral da Força Aérea e a actividade de inspeção, desenvolvida de forma organizada e sistemática só começou a criar corpo e a desenvolver-se a partir do início de 1976.

Desta forma, a Inspeção-Geral atua na dependência direta do Chefe do Estado-Maior como seu órgão de apoio para a função controlo, sendo chefiada por um Oficial General com a designação de Inspetor-Geral da Força Aérea.

A sua estrutura atual integra o Secretariado, o Gabinete de Prevenção de Acidentes, que inclui as áreas de Segurança de Voo, Segurança em Terra e Ambiente, bem como cinco áreas de inspeção cujos chefes são Oficiais Superiores com a designação de Inspetores-Adjuntos para as áreas de Pessoal, Segurança Militar e Informações, Operações, Logística e Administração Financeira.


Brasão

Inspeção-Geral da Força Aérea

Escudo - Partido de ouro e azul, três chaves entrecambadas.

Divisa - Num listel de branco, sotoposto ao escudo, em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro: ««CONHECER, AVALIAR, PROGREDIR»».

Coronel Aeronáutico - É de ouro, constituído por um aro liso com virolas nos bordos superior e inferior, encimado por oito pontas, das quais cinco aparentes. A ponta central e as laterais são encimadas por duas asas de águia estendidas. As pontas intermédias são encimadas por cruzes de Cristo.

Simbologia

As Três Chaves - simbolizam as três funções fundamentais para a obtenção duma alta eficiência da Organização: - Controlo da gestão de pessoal, da utilização dos meios materiais e da aplicação dos recursos financeiros.
A Divisa - « CONHECER, AVALIAR, PROGREDIR » exprime a finalidade da Inspeção: prosseguir nas suas funções com uma alta eficiência.
Coronel Aeronáutico - é sinal distintivo privativo da Força Aérea que com ele caracteriza todas as suas Unidades e Órgãos.
O ouro - simboliza a nobreza das atividades da Inspeção.
O azul - representa o espaço a vastidão do seu campo de ação.


Brasão de Armas do Inspetor-Geral

Inspeção-Geral da Força Aérea

Escudo - partido de ouro e  azul,  três  chaves  entrecambadas.
Divisa - num  listel   de  branco,  sotoposto  ao  escudo,  em  letras  de  estilo  elzevir,  maiúsculas,  de  negro: ««CONHECER, AVALIAR, PROGREDIR»».
Elmo - de grades, de prata, guarnecido de ouro, forrado a vermelho e colocado a três quartos para a dextra.
Correias - de vermelho, perfiladas a ouro.
Virol e Paquife - de ouro e azul.
Timbre - um meio voo barrado de ouro e azul.

Simbologia
As Três Chaves - simbolizam as três funções fundamentais para a obtenção duma alta eficiência da Organização: Controlo da gestão de pessoal, da utilização dos meios materiais e da aplicação dos recursos financeiros.
O meio voo - simboliza a atividade aérea e está barrado de azul e ouro para representar a força e a dignidade das funções do Inspetor.
A Divisa - «CONHECER, AVALIAR, PROGREDIR» exprime a finalidade da Inspeção: prosseguir nas suas funções com uma alta eficiência.
O ouro - simboliza a nobreza das atividades da Inspeção.
O azul - representa o espaço a vastidão do seu campo de ação.


Galhardete do Inspetor-Geral

Quadrado, as armas da Inspeção-Geral.<br /> <br /> <span class="verMaisTextoAzul">Simbologia<br /> </span><strong class="verMaisTextoAmarelo">As Três Chaves</strong> - simbolizam as três funções fundamentais para a obtenção duma alta eficiência da Organização: Controlo da gestão de pessoal, da utilização dos meios materiais a da aplicação dos recursos financeiros.<br /> <strong class="verMaisTextoAmarelo">O Ouro</strong> - simboliza a nobreza das atividades da Inspeção.<br /> <strong class="verMaisTextoAmarelo">O Azul</strong> - representa o espaço a vastidão do seu campo de ação.

Quadrado, as armas da Inspeção-Geral.

Simbologia
As Três Chaves - simbolizam as três funções fundamentais para a obtenção duma alta eficiência da Organização: Controlo da gestão de pessoal, da utilização dos meios materiais a da aplicação dos recursos financeiros.
O Ouro - simboliza a nobreza das atividades da Inspeção.
O Azul - representa o espaço a vastidão do seu campo de ação.


Dependência Hierárquica

Inspetor-Geral da Força Aérea

Morada e Contactos

Morada

Estado-Maior da Força Aérea
Av. da Força Aérea Portuguesa, N.º 1
2614-506 - Amadora

GPS
38º 44' 21.1344'' N
-9º 12' 55.6812'' W

Telefone
21 472 35 18

Fax
21 472 38 45



APOIO
VERSÃO MÓVEL | COPYRIGHT © 2017 FAP - DCSI. - WEBTEAM | Símbolo de Acessibilidade na Web