Estrutura da Força Aérea
Aeródromo de Manobra Nº 3
AM3
INÍCIO . Estrutura da Força Aérea . Aeródromo de Manobra Nº 3

< voltar

Aeródromo de Manobra Nº 3
Madeira - Porto Santo

Missão

Garantir a prontidão das Unidades Aéreas e o apoio logístico-administrativo de unidades e órgãos nele sediados mas dependentes de outros comandos bem como a segurança interna e a defesa imediata. 

 

Competências

a) Garantir o estado de prontidão necessário à operação das Unidades Aéreas que a ele se dirigem ou nele se encontram destacadas;

b) Garantir a exploração dos serviços de aeródromo e de rádio ajudas;

c) Executar as tarefas logísticas e administrativas de apoio geral;

d) Garantir a segurança militar e a defesa imediata da área onde se encontra implantada e de outros pontos sob a sua jurisdição.

 

História

Tributário de um alargado e valioso património histórico, o atual Aeródromo de Manobra Nº 3 tem como génese a antiga Infraestrutura NATO que, embora tenha sido iniciada em 1974, apenas começou a dispor dos seus quadros próprios a partir de 1 de julho de 1977, data a partir da qual ficou a ser a fiel depositária do vasto conjunto de infraestruturas aeronáuticas entretanto implementadas no âmbito de projetos eleitos pela NATO.

Com efeito, em 1959 o, à altura, "Allied Command Atlantic" estabeleceu os requisitos para as Operações Aéreas de Patrulhamento Marítimo na região Sul da Área Ibero Atlântica ("IBERLANT") e elegeu o Arquipélago da Madeira, devido à sua situação estratégica, como o local ideal para a localização de um aeródromo de apoio a este tipo de operações aéreas. Assim, a pista existente no Porto Santo foi disponibilizada à NATO para esse efeito.

Em 1968 iniciaram-se um conjunto de trabalhos com vista ao prolongamento, reparação e recarga da pista existente, iluminação e aumento da capacidade de fornecimento de energia elétrica, armazenamento de munições, construção do edifício do comando e administração, construção da área de combustíveis e correspondentes oleodutos e procedeu-se à instalação de emissores e recetores para apoio às comunicações com aeronaves. Estes trabalhos foram concluídos em 1974.

Em novembro de 1977 começou-se a apoiar o Destacamento Aéreo da Madeira, que entretanto se constituiu de forma permanente, com o estacionamento no Aeroporto de Santa Catarina de um C212 AVIOCAR. Esta aeronave manteve-se estacionada naquele aeroporto até finais de 1989, altura em que foi definitivamente transferida para Porto Santo e onde em 31 de dezembro de 1990, se lhe juntou um helicóptero SA-330 PUMA.

Dando continuidade aos vários planos de investimentos previstos para esta Infraestrutura NATO, no início de 1982, procedeu-se, entre outros trabalhos, à ampliação da pista e à construção, na zona norte, de 10 placas de dispersão para estacionamento de aeronaves constituindo-se assim a chamada área militar do Porto Santo.

A partir de 1994 decorrente da conjuntura internacional e das alterações entretanto verificadas ao nível da NATO, a sustentação e manutenção dos recursos humanos e logísticos existentes passou a ser responsabilidade Nacional tendo-se nessa altura constituído o até agora designado Destacamento da Força Aérea no Porto Santo.

Em março de 2006 o SA-330 PUMA estacionado no aeródromo do Porto Santo foi substituído pelo EH-101 MERLIN passando o DAM a dispor desta aeronave e do C-212 AVIOCAR. Decorrente do Despacho 62/2009 de 20 de novembro do General CEMFA foi ativado, em 25NOV2009, o Aeródromo de Manobra Nº 3. Através da Portaria 93/2010 foi atribuído o Estandarte Nacional ao Aeródromo de Manobra Nº 3. Em 05 de novembro de 2010 o C-212 Aviocar foi substituído pelo C-295 passando o DAM a ser constituído por esta aeronave e pelo EH-101 MERLIN.


Brasão

Aeródromo de Manobra Nº 3

Escudo -

Ondado de azul e prata, carregado de uma cruz de Cristo.

Divisa - Num listel de branco, sotoposto ao escudo, em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro: «« SEMPRE PRONTOS »».

Coronel Aeronáutico -

É de ouro, constituído por um aro liso com virolas nos bordos superior e inferior, encimado por oito pontas, das quais cinco aparentes. A ponta central e as laterais são encimadas por duas asas de águia estendidas. As pontas intermédias são encimadas por cruzes de Cristo.

Simbologia

Cruz de Cristo - é sinal identificativo das aeronaves militares portuguesas a operarem no Arquipélago da Madeira.
O ondado - simboliza o mar e a sua presença dominante.
A Divisa - « SEMPRE PRONTOS » exprime a disponibilidade operacional.
Coronel Aeronáutico - é sinal distintivo privativo da Força Aérea que com ele caracteriza todas as suas Unidades e Órgãos.
O azul - representa o ar e o espaço e significa o zelo e a lealdade.
A prata - significa a fidelidade e a humildade.
O vermelho - a força e a vida.


Estandarte da Unidade

Esquartelado de prata e azul, bordadura de azul acantonada de prata.
Ao centro, brocante sobre o ordenamento geométrico, um listel circular de prata contendo a divisa « SEMPRE PRONTOS », em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro.
Dentro do círculo de ouro, delimitado pelo listel, contém-se um escudo com o brasão de armas da Unidade.
Em cada canto, bordados a ouro, as iniciais « AM3 ».
O estandarte está debruado por um cordão de prata e azul e franjado de prata


Dependência Hierárquica

Comandante Aeródromo de Manobra Nº 3

Morada e Contactos

Morada

Apartado 7 EC Porto Santo
9401-909 - Madeira - Porto Santo

GPS
33º 5' 10.2156'' N
-16º 21' 19.9332'' W

Telefone
29 198 29 15

Fax
29 198 36 20


Imagens


APOIO
VERSÃO MÓVEL | COPYRIGHT © 2017 FAP - DCSI. - WEBTEAM | Símbolo de Acessibilidade na Web