Nasceu na freguesia de Santa Isabel, em Lisboa, a 16 de janeiro de 1924, filho de Manuel Diogo Neto e Gabriela Adelina Gonçalves Neto.

Foi incorporado no dia 3 de agosto de 1943, no Curso de Aeronáutica da Escola do Exército.

Foi brevetado no dia 15 de agosto de 1946 e a 1 de novembro de 1947 foi promovido a Alferes, sendo colocado na Base Aérea N.º 4, nas Lajes. Dali seguiu no 18 de novembro de 1949 para a Base Aérea N.º 3, em Tancos, onde, no dia 1 de dezembro de 1950 foi promovido a Tenente.

A 20 de dezembro de 1951 foi transferido para a Base Aérea N.º 2, na Ota. Nesta Unidade foi promovido a Capitão a 26 de outubro de 1953 e a Major no dia 24 de janeiro de 1958.

No dia 31 de dezembro de 1959 foi colocado no Comando da 1.ª Região Aérea e a 6 de dezembro de 1960 seguiu para a 2.ª Região Aérea, em Angola.

Foi promovido a Tenente-Coronel no dia 1 de novembro e a 6 de dezembro seguiu para a Base Aérea N.º 9, em Luanda.

No dia 18 de agosto de 1962 foi colocado no Comando da 2.ª Região Aérea, data em que foi promovido a Coronel.

No dia 9 de novembro de 1963 foi transferido para a 1.ª Região Aérea e a 14 de março de 1964 foi comandar a Base Aérea N.º 2, na Ota.

No dia 29 de junho de 1967 foi colocado no Comando da 3.ª Região Aérea e a 12 de agosto no Estado-Maior da Força Aérea.

A 29 de junho de 1967 foi colocado na 3.ª Região Aérea e a 12 de agosto voltou ao Estado-Maior da Força Aérea. No dia 20 de agosto de 1968 foi comandar a Base Aérea N.º12, em Bissau, de onde regressou ao Comando da 1.ª Região Aérea no dia 30 de julho de 1970, por ter sido promovido a Brigadeiro a 24 de julho.

No dia 20 de novembro de 1970 foi nomeado Director do Serviço de Instrução e a 10 de novembro de 1972 retornou a Moçambique, para desempenhar funções na 3.ª Região Aérea. É aqui que no dia 26 de junho de 1973 foi promovido a General. Foi promovido a General de 4 estrelas no dia 28 de abril de 1974 e a 29 de abril foi nomeado Chefe do Estado-Maior da Força Aérea.

Passou à situação de reforma, por ter requerido, no dia 30 de setembro de 1974.

Ao longo da sua carreira recebeu inúmeros louvores e foi agraciado com as seguintes condecorações: Oficial da Torre, Espada, Valor, Lealdade e do Mérito com palma, o título de Comendador da Ordem Militar de Avis, a Medalha de Cruz de Guerra 1ª Classe, Medalha de Prata de Valor Militar com palma, duas Medalhas de Prata de Serviços Distintos com palma, a Medalha dos Promovidos para efeitos Distintos em Campanha, a Medalha de Mérito Militar de 1.ª Classe, a Medalha de Mérito Militar de 2.ª Classe, a Medalha de Mérito Militar de 3.ª Classe e três Medalhas Comemorativas das Campanhas. Foi condecorado pela Espanha com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Aeronáutico com Distintivo Branco e com a Cruz de 2.ª Classe da Ordem de Mérito Aeronáutico com Distintivo Branco.

O General Diogo Neto veio a falecer no dia 15 de dezembro de 1995.