Nasceu na freguesia de São Sebastião da Pedreira, em Lisboa, no dia 12 de fevereiro de 1933, filho de Eugénio Correia Conceição Silva e Maria Helena George Conceição Silva.

Foi incorporado no Corpo de Alunos da Armada no dia 5 de novembro de 1951. No dia 1 de outubro de 1954 foi promovido a Guarda-Marinha e a 31 de dezembro concluiu a Escola Naval. A 3 de junho de 1952 qualificou-se no avião Tiger Moth. No dia 1 de agosto de 1955 foi promovido a 2.º Tenente. Entre 1 de dezembro de 1956 e 31 de dezembro de 1957 esteve nos Estados Unidos da América a frequentar o Curso de Operações de Luta Anti-Submarina.

Ingressou na Força Aérea no dia 1 de janeiro de 1959, data em que iniciou o Curso de conversão de Pilotagem na Base Aérea N.º 1, em Sintra, que concluiu a 31 de agosto de 1960, após se ter qualificado no avião Chipmunk. No final do curso foi colocado no posto de Capitão, na especialidade de Piloto Aviador, contando antiguidade desde 1 de agosto de 1959 data em que tinha sido promovido a 1º Tenente.

No dia 2 de dezembro de 1961 foi colocado na Base Aérea N.º 6, no Montijo, onde, a 31 de dezembro assumiu as funções de Comandante da Esquadra 61, após se ter qualificado no avião P2V5.

No dia 1 de dezembro de 1963 foi promovido a Major, data em que concluiu na Grã-Bretanha os Cursos de Operações de Luta Anti-Submarina e Joint Squadron Course.

Entre 31 de dezembro de 1963 e 29 de fevereiro de 1964 esteve na Escola Superior da Força Aérea a frequentar o Curso de Comando e Estado-Maior.

No dia 22 de setembro de 1964 seguiu para o Aeródromo Base N.º 3, no Negage, onde, no dia 31 de dezembro assumiu as funções de Comandante da Esquadra Operacional e a 31 de dezembro de 1965, interinamente, as funções de 2.º Comandante. A 5 de novembro de 1966 foi transferido daquela Unidade para o Aeródromo Base N.º 1, em Lisboa, onde, foi 1.º Piloto e Comandante de Bordo dos aviões DC-6 e Chefe do Serviço de Armamento e Equipamento.

No dia 20 de agosto de 1968 foi promovido a Tenente-Coronel.

A 15 de julho de 1969 foi nomeado para a Base Aérea N.º 10, na Beira, em Moçambique, onde a 24 de julho assumiu o cargo de 2.º Comandante. Em vários períodos, foi, interinamente, Comandante da referida Unidade. No dia 10 de outubro de 1973, após a comissão nas Colónias Ultramarinas, regressou ao Estado-Maior da Força Aérea, onde exerceu as funções de Chefe de Divisão e Chefe de Repartição.

A 11 de novembro de 1974 foi transferido para a Base Aérea N.º 7, em S. Jacinto, Aveiro, Unidade onde se qualificou no avião CESSNA FTB-337 Super Skymaster, foi promovido a Coronel no dia 21 de março e passou a comandar a 30 de novembro. É aqui que no dia 26 de setembro de 1976 foi promovido a Brigadeiro e de onde seguiu a 29 de dezembro do mesmo ano, para o Comando da Zona Aérea dos Açores e depois para o Comando Aéreo dos Açores.

No dia 30 de novembro de 1978 regressou ao Estado-Maior da Força Aérea, após ter frequentado na Alemanha o Ace Senior Officers Orientation Course, e a 4 de julho de 1979 foi nomeado para o Instituto de Altos Estudos da Força Aérea. No dia 22 de fevereiro de 1980 foi nomeado Director daquele Instituto e a 18 de julho do mesmo ano foi promovido a General.

De 8 de janeiro a 14 de dezembro de 1979 esteve no Royal College of Defense Studies, na Grã-Bretanha. Entretanto no dia 20 de setembro de 1979 tinha sido colocado no Estado-Maior da Força Aérea. No dia 22 de fevereiro de 1980 passou a ocupar o cargo de Director do Instituto da Defesa Nacional e Vogal do Conselho Superior de Disciplina da Força Aérea. De 28 de abril de 1981 a 11 de julho de 1986 foi Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores.

Entre 11 de julho de 1986 e 30 de setembro de 1988 foi Chefe da Casa Militar do Presidente da República.

É nesta data que foi promovido a General de quatro estrelas e foi nomeado Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, cargo que ocupou até 30 de setembro de 1991. Passou à situação de reserva a 29 de janeiro de 1992 e à situação de reforma no dia 29 de janeiro de 1997.

Ao longo da sua carreira foi agraciado com diversos louvores e as seguintes condecorações: Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis, Medalha de Ouro dos Serviços Distintos, duas Medalhas de Prata de Serviços Distintos com palma, Medalha de Prata de Serviços Distintos, Medalha de Mérito Militar de 2ª Classe, a Medalha Comemorativa da Comissão de Serviços Especiais e duas Medalhas Comemorativas das Campanhas. Recebeu igualmente a Grã-Cruz da Ordem de Mérito com Estrela, da Alemanha, a Grã-Cruz da Ordem de Isabel a Católica e a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Aeronáutico com Distintivo Branco, da Espanha, o grau de Grande-Oficial da Legião de Mérito e de Comendador da Legião Mérito, dos EUA, a Grã-Cruz da Ordem do Libertador, da Venezuela, o grau de Grande Oficial da Ordem Nacional de Mérito, da França, a Grã-Cruz da Ordem de Fénix, da Grécia, o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar Adolfo de Nassau, do Luxemburgo e a Grã-Cruz da Estrela Polar, da Suécia.