Nasceu na freguesia de Santa Maria, em Torres Novas, no dia 10 de março de 1940, filho de Matias de Sousa Santos e Maria da Luz Lopes Teixeira Alvarenga.

Ingressou no Curso de Aeronáutica da Escola do Exército a 15 de outubro de 1958. Foi brevetado no dia 27 de janeiro de 1962 e a 18 de agosto do mesmo ano foi colocado na Base Aérea N.º 1, em Sintra. Ainda nesse ano, no dia 1 de novembro foi promovido a Alferes. A 31 de dezembro, concluiu em Espanha a sua qualificação no avião T-6 Harvard.

No dia 20 de julho de 1963 apresentou-se na Base Aérea N.º 9, em Luanda. Entretanto, nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico qualificou-se no helicóptero Alouette III e a 1 de dezembro de 1964 foi promovido a Tenente. No dia 31 de janeiro de 1966 qualificou-se no avião C-47/Dakota/DC-3, a 31 de março no avião Nordatlas e a 1 de dezembro, foi promovido a Capitão. A partir de 10 de julho de 1968, passou a estar colocado na Base Aérea N.º 4, nas Lajes, onde desempenhou funções de Instrutor de Voo e de Presidente de Comissão e se qualificou no avião DC-4/HC-54/C-54/Skymaster.

No ano lectivo 1970-1971 esteve a frequentar o Curso de Estado-Maior. No dia 10 de novembro de 1971 voltou a embarcar para Angola, desta vez para o Aeródromo Base N.º 3, no Negage, onde, a 1 de dezembro foi promovido a Major e assumiu as funções de Segundo Comandante e de Presidente do Conselho Administrativo e se qualificou nos aviões DO-27, BC/Beechcraft/C-45.

No dia 18 de setembro de 1973, foi colocado no Aeródromo Base N.º 1, na Portela, em Lisboa, onde a 13 de maio de 1974 foi promovido a Tenente-Coronel. Nesta Unidade qualificou-se no avião Boeing-707 e desempenhou as funções de 1º Piloto, Comandante de Bordo, Comandante de Esquadra e Comandante do Grupo Operacional.

A 27 de maio de 1977 foi transferido para a Base Aérea N.º 6, no Montijo. Aqui frequentou vários cursos nacionais e estrangeiros, com relevo nos Estados Unidos da América, para a qualificação como 1.º piloto e Comandante de Bordo no avião C-130, o Ace Air Base Defense Hability To Survive, na Alemanha, o NATO Senior Officers Electronic Warfare, na Royal Air Force, em Inglaterra e ainda o Curso de Patrulhamento Marítimo. Nesta Unidade desempenhou as funções de Comandante de Esquadra e de Comandante do Grupo Aéreo. No dia 4 de novembro de 1978 foi promovido a Coronel, passando a desempenhar as funções de Comandante da Base. Em 1982, após uma colocação de três meses no Estado-Maior da Força Aérea, como Chefe da 2ª Divisão do Estado-Maior da Força Aérea, seguiu para o Supreme Headquarters Allied Powers Europe (SHAPE), em Mons, na Bélgica, onde foi desempenhar as funções de Chefe da Secção de Exercícios e Análises. Na Alemanha frequentou o Ace Officer Nuclear Weapons Realease Procedement Course.

Regressou ao Estado-Maior da Força Aérea no dia 1 de outubro de 1985 e seguiu para o Curso de Altos Comandos, que concluiu no dia 27 de junho de 1986. Posteriormente, frequentou no Instituto de Defesa Nacional o Curso de Estado-Maior Inter-Forças. A 17 de junho de 1987 foi promovido a Brigadeiro e a 2 de julho desse ano foi nomeado para exercer funções de 2º Comandante do Comando Operacional da Força Aérea. No dia 10 de abril de 1989 assumiu as funções de Comandante Aéreo dos Açores.

Promovido a General, a 14 de março de 1990, foi nomeado Comandante do Comando Operacional da Força Aérea, funções que desempenhou até 17 de fevereiro de 1992, altura em que foi colocado no Estado-Maior-General das Forças Armadas e assumiu as funções de Adjunto do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas para as Operações.

No dia 15 de abril de 1994 foi nomeado para o desempenho das funções de Chefe da Missão Militar Portuguesa junto da OTAN, Representante Militar no Comité da OTAN e Delegado Militar na União da Europa Ocidental. A 29 de agosto de 1997 passou a desempenhar as funções de Inspector-Geral da Força Aérea e, posteriormente, Presidente do Conselho Superior de Disciplina da Força Aérea.

No dia 19 de março de 1998 foi promovido a General de quatro estrelas e assumiu o cargo de Chefe do Estado-Maior da Força Aérea. A 12 de outubro de 2000 tomou posse como Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, cargo que ocupou até 22 de outubro de 2002.

Ao longo a sua carreira, desenvolveu uma intensa atividade aérea, quer como instrutor de voo, quer como piloto operacional em aviões e helicópteros, tendo voado cerca de 9000 horas.

Passou à situação de reserva no dia 14 de abril de 2003, por estar 120 dias sem funções e à situação de reforma a 10 de março de 2005, por limite de idade.

Ao longo da sua carreira, recebeu vários louvores e as seguintes condecorações: Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, Medalha de Ouro de Valor Militar – colectiva, três Medalhas de Ouro de Serviços Distintos, Medalha de Prata de Serviços Distintos com Palma, Grã-Cruz da Medalha de Mérito Militar, Medalhas de Mérito Militar de 1ª e 2ª Classe, Medalhas de Comportamento Exemplar de Ouro e Prata e duas Medalhas das Campanhas do Norte de Angola e passadeira.

Foi ainda condecorado pêlo Brasil com a Medalha de Mérito Santos-Dumont e pela Espanha com a Grã-Cruz-Ordem de Mérito Aeronáutico com Distintivo Branco e também a 1ª Classe de Mérito com Distintivo Branco.