Base Aérea Nº 11

Brasão

Escudo - Partido de azul, o primeiro uma meia águia de ouro, bicada, lampassada, sancada e armada de vermelho, movente da partição do escudo, o segundo com um castelo de prata, lavrado, aberto e iluminado de negro.
Divisa - Num listel de branco, sotoposto ao escudo, em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro: ««COM MILITAR ENGENHO E SUTIL ARTE»».
Coronel Aeronáutico - É de ouro, constituído por um aro liso com virolas nos bordos superior e inferior, encimado por oito pontas, das quais cinco aparentes. A ponta central e as laterais são encimadas por duas asas de águia estendidas. As pontas intermédias são encimadas por cruzes de Cristo.

 

Simbologia

O Castelo - é alusão ao símbolo principal da cidade de Beja.
A Águia - da Força Aérea, movente da partição do escudo alude ao movimento e mobilidade dos meios bélicos de que a Base dispõe. 
A Divisa - «COM MILITAR ENGENHO E SUTIL ARTE» foi retirada dos Lusíadas, canto VIII. estrofe 89, para exprimir a capacidade realizadora do pessoal que serve na Unidade. 
Coronel Aeronáutico - é sinal distintivo privativo da Força Aérea que com ele caracteriza todas as suas Unidades e Órgãos. 
A prata - significa a humildade e a riqueza gerada no bem servir. 
O azul - representa o espaço onde se exerce a atividade fundamental da Base e significa o zelo e a lealdade.

Estandarte

Gironado de prata e negro, com bordadura de ouro acantonada de azul.
Ao centro, brocante, um escudo com brasão de armas da Base circundado por um listel de prata contendo a divisa «COM MILITAR ENGENHO E SUTIL ARTE».
Em cada canto, bordadas a ouro, as iniciais «BA11».
O estandarte está debruado por um cordão de negro e prata e franjado de ouro e azul.

Brasão de Armas do Comandante

Escudo - partido de azul, o primeiro uma meia águia de ouro, bicada, lampassada, sancada e armada de vermelho, movente da partição do escudo, o segundo com um castelo de prata, lavrado, aberto e iluminado de negro.
Divisa - num listel de branco, sotoposto ao escudo, em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro:  ««COM MILITAR ENGENHO E SUTIL ARTE»».
Elmo - de prata, com grades e guarnições de ouro, forrado de vermelho e colocado a três quartos para a dextra.
Paquife e Virol - de azul e prata
Timbre - águia estendida de negro, bicada, lampassada e membrada de ouro, e armada do primeiro.

 

Simbologia

O Castelo - é alusão ao símbolo principal da cidade de Beja.
A Águia - da Força Aérea, movente da partição do escudo alude ao movimento e mobilidade dos meios bélicos de que a Base dispõe.
A Divisa - «COM MILITAR ENGENHO E SUTIL ARTE» foi retirada dos Lusíadas, canto VIII. estrofe 89,  para exprimir a capacidade realizadora do pessoal que serve na Unidade.
Timbre - a águia de negro foi retirada das armas de Gonçalo Mendes da Maia, cavaleiro medieval que conquistou a cidade, é alusão e homenagem à figura do guerreiro.
A prata - significa a humildade e a riqueza gerada no bem servir.
O azul - representa o espaço onde se exerce a atividade fundamental da Base e significa o zelo e a lealdade.