Aeródromo de Trânsito N.º 1

Brasão

Escudo - De negro, banda de prata carregada com avião de negro, chefe cozido de azul com uma Torre de Belém
Divisa - Num listel de branco, sotoposto ao escudo, em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro: ««AD MAXIMUM CUM MINIMO»».
Coronel Aeronáutico - É de ouro, constituído por um aro liso com virolas nos bordos superior e inferior, encimado por oito pontas, das quais cinco aparentes. A ponta central e as laterais são encimadas por duas asas de águia estendidas. As pontas intermédias são encimadas por cruzes de Cristo.

 

Simbologia

Campo de Negro - representa a firmeza, uma pista de prata em banda com avião a negro, são elementos alusivos à Força Aérea e às cores da cidade de Lisboa.
Em Chefe de Azul - uma Torre de Belém de ouro, elemento falante do antigo Guião do ex-Aeródromo Base nº 1, símbolo da nobreza e da constância, representa a situação geográfica da Unidade.
A Divisa - « AD MAXIMUM CUM MINIMO », divisa herdada do do ex-Aeródromo Base nº 1, "FAZER O MÁXIMO COM O MÍNIMO".
Coronel Aeronáutico - é sinal distintivo privativo da Força Aérea que com ele caracteriza todas as suas Unidades e Órgãos.
O ouro - simboliza a nobreza e a constância.
A prata e o negro - representam as cores da cidade de Lisboa.

Estandarte

O Estandarte está debruado por um cordão de negro e prata e franjado de prata e negro.
Esquartelado de prata e negro, bordadura de negro e prata, acantonado com as iniciais AT1, bordadas a negro sobre prata e prata sobre negro.
Ao centro, brocante, sobre o ordenamento geométrico, um listel circular de prata contendo a divisa "AD MAXIMUM CUM MINIMO", em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro.
Dentro do círculo de vermelho, delimitado pelo listel, contém-se um escudo com o brasão de armas da Unidade, ladeado à dextra por um ramo de folhas de carvalho e à sinistra por um ramo de folhas de louro, de ouro.

Brasão de Armas do Comandante

Escudo - de negro, banda de prata carregada com avião a negro, em chefe cozido de azul, uma Torre de Belém a ouro.
Divisa - num listel de branco, sotoposto ao escudo, em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro: ««AD MAXIMUM CUM MINIMO»».
Elmo - de grades de prata, guarnecido de ouro, forrado a vermelho e colocado a três quartos para dextra. 
Correia - perfilada de vermelho.
Paquife e Virol - de prata, negro e azul.
Timbre - elefante virado para a dextra, de ouro.

 

Simbologia das peças

Campo de Negro - representa a firmeza.
A Pista de prata - em banda com avião a negro, são elementos alusivos à Força Aérea e às cores da cidade de Lisboa.
A Torre de Belém - de ouro, em chefe de azul, símbolo da nobreza e da constância, representa a situação geográfica da Unidade.
A Divisa - «AD MAXIMUM CUM MINIMO», divisa herdada do Aeródromo Base nº1, “FAZER O MÁXIMO COM O MÍNIMO”.

 

Simbologia das cores e esmaltes

O ouro - a nobreza e a constância.
O azul - a Força Aérea.