A origem do Real Thaw

No início de 2008, a Base Aérea N.º 5 recebeu, em períodos diferentes com um intervalo de 15 dias entre eles, dois destacamentos de forças aliadas, a Dinamarca e os Países Baixos. Portugal foi a Host Nation destes treinos porque o clima, no Inverno, era mais favorável à realização deste tipo de treino do que nos países participantes. No fim destes eventos multinacionais, Portugal recebeu cartas de referência dos países envolvidos, elogiando a forma como foram recebidos, evidenciando particularmente a excelência do planeamento e a competência revelada na condução e execução das operações.

Ainda em 2008 a Dinamarca voltou a solicitar a organização de um evento semelhante ao anterior, com um destacamento de 12 aeronaves F-16M, a ter início nos primeiros meses de 2009 na Base Aérea N.º 5, em Monte Real. Esta intenção dinamarquesa veio despoletar aquilo que era já um desígnio da Força Aérea Portuguesa: criar em Portugal um exercício aéreo tático, de tal forma atrativo e desafiante que pudesse ser apelativo à participação de forças aéreas aliadas e parceiras. Nascia desta forma o exercício Real Thaw.