Resgate aeromédico a 630 quilómetros da ilha das Flores

A Força Aérea efetuou, no dia 15 de maio, o resgate aeromédico de um tripulante do navio mercante “CSAV LLANQUIHUE”. A embarcação, com bandeira da Libéria, navegava a cerca de 630 quilómetros a sudoeste da ilha das Flores, Açores. A distância a que o navio se encontrava obrigou a uma missão de elevada complexidade, que começou a ser preparada no dia anterior.

O pedido de auxílio foi recebido às 15h51 do dia 14 de maio no Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada). De imediato, o MRCC Delgada contactou o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODUMAR) do INEM, que identificou a necessidade de resgate do tripulante – um homem com 56 anos, de nacionalidade croata.

Estabelecida a ligação ao Centro de Busca e Salvamento Aéreo das Lajes (RCC Lajes), foi preciso esperar que o navio entrasse no raio de operação do helicóptero EH-101 Merlin, da Esquadra 751 - "Pumas".

Depois, às 04h00, a aeronave descolou da Base Aérea N.º 4 (BA4), na ilha Terceira, rumo à ilha das Flores. Reabasteceu para aumentar o alcance e, às 08h45, partiu ao encontro do navio, com uma equipa médica militar a bordo.

O EH-101 Merlin foi acompanhado por uma aeronave C-295, da Esquadra 502 - "Elefantes", com o objetivo de prestar apoio e coordenar as ações. A extração acabou por ser executada com sucesso pelas 12h10, com o helicóptero a voltar em seguida para a ilha das Flores, onde chegou às 14h45.

Na ilha das Flores, o paciente foi transferido para o C-295 e transportado até à BA4. Às 16h05, quando a aeronave aterrou, já aguardava no local uma ambulância do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, que encaminhou o doente para o Hospital do Santo Espírito, em Angra do Heroísmo.   

O C-295 realizou um total de 07h20 de voo. Por sua vez, o EH-101 Merlin regressou às Lajes pelas 19:25, realizando um total de 10h10 de voo.

 

 

Por: MM

ASPOF/RHL