Museu do Ar assinala 50.º aniversário

O Museu do Ar assinalou o 50.º Aniversário no dia 16 de abril, numa cerimónia presidida pelo Ministro da Defesa Nacional (MDN), José Azeredo Lopes.

Ao lado do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Manuel Teixeira Rolo, o MDN condecorou o Museu do Ar com a Medalha de Serviços Distintos, Grau Ouro, e sublinhou a importância desta Unidade, onde o tempo é transformado em espaço.

“Numa hélice, no traje de um pioneiro, num corretor de rumo, numa carta, na fotografia de um herói ou numa asa ainda habitam o ar frio, a dureza implacável da travessia, o rumo afiado da coragem e da liberdade”, referiu o Ministro.

Recorde-se que este espaço promove diariamente visitas guiadas, desenvolve produtos de informação e comunicação inovadores, realiza ações preventivas de manutenção e de restauro de aeronaves e colabora amiúde com o mundo académico. Missões que, para o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, atribuem uma função e um lugar muito relevantes no capítulo da cultura aeronáutica portuguesa.

“Hoje, e certamente no futuro, o Museu do Ar continua e continuará a preservar o nosso património cultural e a transmitir memória e horizontes para as novas gerações, ao mesmo tempo que renova as suas intrínsecas responsabilidades, ligando-se às comunidade e à população local, usando novos métodos e endereçando novos públicos, abrindo as suas portas e as suas atividades às mudanças sociais, comprometendo-se com os diálogos interculturais e, acima de tudo, promovendo uma maior participação e integração com os cidadãos”, considerou o General Manuel Teixeira Rolo.

Ao usar da palavra, o Diretor do Museu do Ar, Coronel Rui Roque, não esqueceu a importância das parcerias com a TAP Air Portugal, a ANA Aeroportos de Portugal e os municípios onde estão sediados os três pólos do Museu: Sintra, Alverca e Ovar. Só em 2017, entre os três polos, cerca de 65 mil pessoas visitaram o Museu, tendo este sido considerado um dos 10 melhores do País pelo Trip Advisor.

“Militares e civis do Museu do Ar, vós sois os Guardiões da Memória. É um encargo de primeira grandeza, uma vez que é através do vosso empenho diário que o presente vê o passado e aprende a projetar-se no futuro”, frisou o Diretor do Museu do Ar, enaltecendo o trabalho desenvolvido pelos homens e mulheres que ali prestam serviço.